quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Guest Post: Liberdade, nome feminino – final


[Essa é a parte final da série “Liberdade, nome feminino”, escrito pela Mari, dona do blog Devaneios e Desvarios.  Leia também a Pt.1 e a Pt.2.]
Liberdade é um conceito muito subjetivo, como já vimos nos outros artigos da série. Alguém pode ser livre, se sentir livre, mesmo entre várias circunstâncias cerceadoras.
“Inventar a liberdade”, como cantava Humberto Gessinger (Engenheiros do Hawaii), não é algo a ser feito “na falta do que fazer”. Pelo contrário, em meio a tantas obrigações impostas até por nós mesmos, a liberdade é conceito a ser reinventado, elaborado, revisto.
Como viver plenamente a liberdade? É preciso responder a esta pergunta, tendo outra em mente: qual o seu conceito de liberdade?
Algumas obrigações a que nos submetemos, por mais irônico que pareça, no proporcionam liberdade. Como cantava Renato Russo (Legião Urbana), “disciplina é liberdade”.
Por exemplo, estudar com disciplina, em vez de sair e se divertir, apesar de no momento ser visto como um fardo, dá liberdade de futuramente escolher melhor uma carreira.
A blogueira Isabel postou no blog ALL uma reflexão que acredito ser oportuna para fechar esta série de posts:
“Liberdade para mim é uma coisa que vem de dentro..
Como você ser você mesmo' 
Temos a liberdade de escolher, quando sabemos o que escolher. É necessário então, conhecimento, para podermos dizer que temos plena liberdade de escolha. 
É nesse sentido que muitas vezes ouvimos a frase "o conhecimento liberta". 
Até mesmo na Bíblia: "Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". 
Seremos e poderemos nos considerar livres quando pudermos exercer nossas escolhas com conhecimento, reflexão e análise. E para isso é preciso a disciplina, já mencionada anteriormente. Sem isso, podemos nos considerar joguetes, vivendo uma falsa sensação de liberdade. O que seria uma ironia, já que essa palavra - liberdade - pontua nossa história desde tempos remotos.
Passo a bola para você, leitor: Quando você se sente livre? Verdadeiramente livre?
Continue lendo ►