terça-feira, 16 de julho de 2013

Uma Mensagem do Passado

Escrever mensagens para o futuro não é exatamente a coisa mais original já pensada, mas desde tempos imemoriais isso é feito. As motivações são várias e, no meu caso, a inspiração veio de um filme chamado Alta Frequência, de 2000. Nele, um filho conversa com o pai (falecido há muito tempo) no passado, através de um aparelho de radioamador. Foi absolutamente fascinante ver as personagens se comunicando em tempos distintos. E no caso o que viajava no tempo eram as ondas de rádio. Em uma cena o protagonista conversa com uma criança e logo percebe ser ele mesmo. 

Filme: Alta Frequência

Antes de a história chegar ao fim já me indagava o que eu diria a mim mesmo no presente de então para o futuro se tivesse essa oportunidade. Estava com meus 13 anos quando escrevi a minha mensagem. Naquela época eu tinha um computador velho e que servia apenas para três coisas: jogar Super Mário, desenhar no Paint e escrever num programa chamado Write. Internet foi uma coisa que o coitado nunca viu, pelo menos não enquanto esteve na minha casa, já que o ganhei usado. Então me sentei diante do computador e escrevi a mensagem que deixo abaixo. 


Oi, eu sou o Luiz Fernando Borges.
Essa mensagem é para mim mesmo do ano de 2002, dia 23 do 03.
Essa é uma mensagem para me confortar quando eu for adulto. Bem, se eu tiver virado um escritor, parabéns, se não, espero que você tenha se esforçado ao Máximo.

Se você fuma, pare com isso agora, é uma ordem de você mesmo, e não dê risada, é muito sério. Se você bebe, pare com isso agora, por que se eu bebo no futuro espero que essa mensagem sirva de alguma coisa. 

Espero que o seu ou o meu (tanto faz) segundo trabalho seja bom. Porque você deve saber que além de escritor, eu quero ter outro trabalho. 

Eu, ou melhor, você, já deve ter lido o 5°, 6° e o 7° livros do Harry Potter e obviamente também deve ter visto o filme, espero que tenham sido bons.

Quanto ao Leandro, o meu melhor amigo, espero que ele esteja bem e espero ainda ser amigo dele. Quanto a minha mãe, espero que ela tenha conseguido a casa pela qual tanto está lutando, tomara que ela esteja bem com a vida e sem preocupações.  

A minha irmã, espero que ela não seja tão chata como é atualmente. Tiago, o meu melhor amigo de Minas, tomara que ele tenha virado algo na vida. Quero que todos estejam bem. Eu já vou desligar o computador, ah, quase que esqueço, se eu algum dia ler novamente esta mensagem, e se eu já tiver uma mulher, fale que estou mandando um beijo para ela e pra minha mãe também e pra minha vó e pros meus tios e pra minhas tias, pros meus primos, resumindo, BEIJOS PARA TODO MUNDO. 

Agora sim vou desligar o computador, são exatamente 23 horas e 55 minutos e eu preciso dormir e minha irmã já tá reclamando lá no outro quarto. 

                                                                     TCHAU. BEIJOS.
                                          ATÉ O FUTURO.

Muito fofo, eu sei.
É incrível constatar como as coisas mudam. Reler o texto é como voltar para aquele dia e sentir o que eu sentia naquela época. Não é apenas olhar para o passado, mas é como estar lá novamente. E quando leio esse texto eu me lembro das minhas expectativas, das minhas idealizações e dos meus medos. 

Desde muito cedo eu adquiri o hábito de escrever e é isso que explica o desejo de ser um escritor. E como todos ao meu redor diziam que ser escritor não dava dinheiro, eu decidi que teria duas profissões, mas escrever seria a principal. As coisas não correram exatamente assim... O gosto pela escrita perdura até hoje, mas não sei como ele reagiria se eu lhe explicasse o conceito de “blog”. 

Fica bastante clara a minha aversão a bebidas alcoólicas e a cigarro. O cigarro era uma constante fonte de preocupação, já que a minha mãe fumava dois maços por dia e eu temia que isso fosse lhe fazer mal. A boa notícia é que ela parou de fumar, depois de mais de 30 anos. Sobre bebidas, a minha percepção era a de que todas elas possuíam a capacidade de tornar qualquer um num verdadeiro imbecil. Tios alcoólatras corroboravam com essa minha ideia. Aliás, uma vez fui pendurado pelo calcanhar no alpendre da casa da minha avó. Claro que o tio que fez isso estava caindo de bêbado. Pelo menos eu não caí.

Muito se falou sobre Geração Coca Cola, mas eu sou Geração Harry Potter. Cresci lendo os livros e o primeiro filme que assisti no cinema foi HP e a Pedra Filosofal. Lembro-me muito bem de ter assistido no Cine Belas Artes, cinema clássico de São Paulo e que hoje está fechado e vandalizado.

Cine Belas Artes - São Paulo
Embora morássemos num bairro nobre de São Paulo (Vila Madalena), a casa era muito pequena (antes da reforma ela consistia em um quarto e uma cozinha), de forma que até uma kitinet tabajara era maior, e eu podia sentir muito bem o sonho da minha mãe de morar num lugar melhor e mais confortável.

Convenhamos que mandar mensagem para o futuro é fácil, agora difícil mesmo é enviar uma pro passado. Mas deixando todos os problemas paradoxais de lado e também todas as consequências à lá Efeito Borboleta, o que você faria se pudesse enviar uma carta para a criança que um dia você foi? 

Essa seria a minha: 

Caro Fernando, eu gostaria de dizer tantas coisas, mas estou confiante de que você verá tudo por si mesmo. Se me permite alguns comentários, talvez seja interessante começar a curtir mais as coisas e os momentos. Deixar toda essa tensão constante de lado e respirar fundo.  Preste mais atenção naqueles que estão ao seu redor, seja mais compreensivo e carinhoso com a sua irmã. Eu sei que você a considera absurdamente irritante, mas não precisa ser assim. Muitas vezes a ideia que você faz das pessoas não corresponde ao que elas realmente são.

Nem sempre você tomará as decisões corretas (aliás, posso te adiantar que mesmo aqui no futuro você continua tomando algumas péssimas), então se lembre de que cada uma dessas escolhas terão consequências. Ainda assim, não pense que errar é o fim do mundo, pois não é. Só tente fazer melhor na próxima vez, okay? 

Não sei como serão as coisas daqui a 10 anos (quem sabe?), mas te garanto que os últimos 10 foram incríveis. Muitas coisas tristes aconteceram, sim, isso é inevitável, mas muitas coisas legais e bonitas também. Você encontrará pessoas que te marcarão, fará amigos que estarão ao seu lado em momentos que nunca esquecerá. Mais de uma vez sentirá seu coração acelerar e o fôlego fugir, e algumas vezes isso será correspondido, outras vezes não, mas as coisas são assim mesmo, siga em frente. 

No mais, um grande abraço! 

Obs: Quanto aos amigos que você já tem, saiba que eles não serão menos importantes. E especificamente sobre o Leandro e o Tiago, fique tranquilo que eles estão bem. 

Obs.2: O final de Harry Potter foi uma porcaria, mas o conjunto da obra é bom, então continue lendo.                                                               





5 comentários:

  1. Pô! Que lindo isso mano!! rsrsrs
    Fico feliz de você, dez anos depois, poder responder a sua carta e, principalmente, por ser ainda seu amigo. E que doido comentar esse texto! rs A sua resposta ficou muito boa, fico imaginando o que seu eu antigo acharia.. Provavelmente ficaria feliz por vc estar mais otimista e com certeza bastante satisfeito por vc estar escrevendo tão bem rs. Ele ficaria orgulhoso, certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pô, obrigado Leandro! É muito engraçado ver como o tempo vai passando. Lembro da primeira vez que te vi na creche! Isso antes do primário! Evidentemente também lembro de toda aquela vida de colégio, das brincadeiras, da risadas, dos diálogos existencialistas (que continuam até hoje). De como fomos crescendo juntos e aprendendo juntos. E é incrível como influenciamos um ao outro e construímos parte significativa das nossas personalidades (falo pelo menos por mim) através dessa amizade.

      Sem sombra de dúvidas é muita muito importante pra mim. Espero que daqui a 10 anos (e muito mais) a gente ainda esteja por aí filosofando sobre a vida e sobre tudo rs

      Um grande abraço!

      Excluir
    2. Sim, ajudamos a construir a nossa personalidade através do outro sem dúvida! rs E desde a creche a gente se viu! rsrs Num é pouco tempo não! haha
      Espero estar comentando isso daqui 10 anos!

      Excluir
  2. Eu lembro a primeira vez que você me mostrou essa carta eu pensei "Por que eu nunca havia pensado nisso antes?" E fui correndo escrever a minha cartinha que será aberta em agosto de 2020.
    Eu não sei qual será o minha reação quando eu ler aquelas palavras tão inocentes e não nego que eu quero abrir aquela carta agora de tanta curiosidade, rs mas eu posso imaginar o que poderia falar para a Adriely do passado e nossa, as vezes penso, como eu mudei, amadureci e não aguento mais tomar tequila, hahahahahaha
    Adorei esse post Fer. =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom ver que a gente influencia de alguma forma! Você já sabe que eu também quero ler esssa carta, então por favor compartilhe ela quando você a abrir, em 2020. Pra vermos como as coisas mudaram :)

      Também não gosto de tequila! Aliás, se alguém gostasse, não faria cara feia ao beber rs

      Excluir